Quando um estudo aponta nova direção no tratamento do cancro

Investigadores da Universidade de Coimbra estão dedicados ao estudo dos mecanismos envolvidos na carcinogénese.

E, ao contrário do que se pensava, a origem das celulas estaminais cancerígenas é multifacetada, podendo ser originadas pela quimioterapia e/ou radioterapia!

 

IMG_6062 (1)

 

A análise de celulas estaminais tumorais mostrou que, dentro de um tumor há um vasto número de subpopulações celulares que mediante determinados estimulos convertem-se em celulas cancerígenas, com potencial maligno acrescido para a sobrevivência, invasão e metastização dos tumores.

Experiências com linhas celulares tumorais e posteriormente em modelos animais ( ratinhos ), tornaram possivel identificar três citoquinas – moléculas envolvidas na transmissão de informação entre celulas – potenciais promotoras da interconversão celular maligna. As citoquinas, promovem uma espécie de ‘ conversa invisível ‘ entre as subpopulações de celulas, que leva à tranmissão de informação que por sua vez promove a alteração do fenótipo das celulas.

Estas descobertas mostram que é necessário uma mudança no tratamento de combate ao cancro, com estratégias terapeuticas multifacetadas e não apenas voltadas para a diminuição da massa tumoral. Já que, a interconversão entre as subpopulações celulares malignas mantém e até aumenta, o potencial cancerígeno.

 

ng4496714

 

Com esta não contávamos…

 

 

 

24601

Carmen Alpoim coordena a investigação.

 

 

 

 

Fonte

Partilhar:
Iva Lamarão

Iva Lamarão

Deixar uma resposta