Porque os adoçantes artificiais aumentam o apetite

Os investigadores revelaram pela primeira vez, como os adoçantes artificiais podem estimular o apetite no cérebro.

Biliões de pessoas em todo o mundo consomem adoçantes artificiais, prescritos como uma ferramenta para tratar a obesidade, ao mesmo tempo que se estuda o seu grande impacto no cérebro e no controlo da fome.

 

two-servings-of-cola-a-day-can-increase-risk-of-heart-failure

 

O artigo publicado no jornal Cell Metabolism, esclarece o efeito dos adoçantes artificiais no cérebro, na regulação do apetite e na alteração das perceções gustativas. Identificando um novo sistema que deteta e integra o sabor doce e o teor de energia do alimento.

Mecanicamente , esta resposta foi mapeada para os sistemas de insulina, catecolaminas e NPF / NPY e do sensor de energia AMPK , que juntos compõem uma nova via de resposta neuronal à fome.

 

graphic abstact 2

 

No estudo, os ratos que consumiram alimentos diatéticos com sucralose, uma substância utilizada com capacidade adoçante que vai de 600 a 800 vezes o poder adoçante do açúcar, tiveram um aumento significante no consumo de comida.

Esta via, fará também parte da ` resposta´ que faz a comida parecer mais saborosa quando estamos com fome.

Por outro lado, os investigadores descobriram ainda que os adoçantes artificiais promovem hiperatividade, insónia e afetam a qualidade do sono.

O que nos fará pensar duas vezes quanto à preferência dos produtos diet ou ao consumo de bebidas e refrigerantes, carregados destas substâncias.

 

 

Imagens

 

http://www.kellypurkey.com

http://www.sciencetimes.com

Partilhar:
Iva Lamarão

Iva Lamarão

Deixar uma resposta