O salmão nunca me enganou

Eis o estudo e a noticia, que deitam por terra as grandes considerações ao consumo de salmão, omega-3 e aos seus benefícios…

 

 

salmao-no-forno

 

 

O oncologista francês David Khayat, desenvolveu durante mais de 30 anos, estudos e terapêuticas no combate ao cancro. Diz-nos que todos estamos sujeitos ao cancro, mas podemos reduzir os riscos com o que comemos. E sugere-nos que, não devemos comer salmão, atum vermelho, halibute e peixe-espada, pois contêm elevadas concentrações de metais pesados, tais como arsénio, chumbo, mercúrio e cádmio. E, ao contrário, devemos comer bastante romã e carnes vermelhas…

 

Os metais pesados estão relacionados a uma variedade de cancro. A sua toxicidade provoca danos no corpo. São como inimigos que suprimem o sistema imunitário, quando toda a sua força e poder, são importantes para destruir celulas aberrantes do corpo.

Metais pesados como, mercúrio, cádmio, alumínio, arsénio e urânio, são invasores mortais e silenciosos, que causam supressão e/ou desregulação do sistema imunitário, o que leva à mortalidade por cancro e à actividade dos radicais livres e processos de oxidação que levam ao cancro.

Estes metais pesados, estão em todo o lado no ambiente ( e acumulados no meio aquático), concentrando-se específicamente nos grandes predadores. Sendo, o consumo de peixes e marisco, a maior fonte de contaminação por mercúrio nos humanos.

 

Quase todos os peixes contêm traços de mercúrio.  Alguns, como o salmão , crustáceos e moluscos, tendem a conter níveis mais elevados, ou porque vivem em águas mais contaminadas ou porque são carnívoros maiores consumindo peixes menores, contaminados.

 

 

salmao

 

 

 

O salmão tem a capacidade de eliminar mercúrio. Tal como o humano, e controlar os níveis de metais pesados no organismo.  Contudo, a partir de determinados níveis de exposição a sua concentração atinge valores tóxicos, com os efeitos que falamos.

 

Dada a elevada taxa de incidência de cancro nos dias de hoje, e as toxinas e outros poluentes também presentes na carne, nos vegetais, afinal que alimentos não são potenciadores da carcinogenese?

 

 

 

Referências

 

http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2016-01-20-Salmao-entre-os-cinco-peixes-cancerigenos-segundo-oncologista

http://hereandnow.wbur.org/2015/04/08/lower-cancer-risk-food

 

 

Imagens

 

bloguedovarao.blogspot.com

www.mulher.com.br

Partilhar:
Iva Lamarão

Iva Lamarão

1 comment

  1. O salmão e os outros peixes do mar podem sofrer mutações de seus conteúdos nutricionais e de toxidades, dependendo do meio ambiente em que vivem. Por isso, não devemos avaliar sua preservação natural por motivos adequados. O melhor peixe vive em ambiente limpo e natural sem qualquer substância química criado pela poluição humana.

Deixar uma resposta