Não ao plástico

O que temos ouvido nos últimos anos sobre o plástico está errado! Reciclar não é a resposta, a solução é acabar com o uso do plástico.

Passámos metade da vida a aprender a boa conduta da reciclagem. Até nos pesa menos na consciência quando temos o cuidado de separar o lixo, à espera que alguém de bom coração o leve e que por magia o faça desaparecer, sem qualquer efeito negativo.

Enquanto isso a vida marinha está a extinguir-se rapidamente, o ar está tão poluido que os limites e os padrões estão a tornar-se irreversíveis, os desastres naturais são mais devastadores do que nunca e é claro que o planeta está cada vez mais próximo de níveis desastrosos de aquecimento global.

Não sei se ainda vamos a tempo mas ficar indiferente, sobretudo para a geração de hoje mais consciente do problema e informada, é negligenciar a qualidade e esperança de vida de todos no planeta, hoje!

De todo o plástico que tem na cozinha dois terços não podem ser reciclados. E provavelmente é essa indicação de Não Reciclável que encontra num texto microscópico algures no produto. Alguma vez reparou?

Segundo artigos que fui lendo, a reciclagem não é algo que os governos façam por pura bondade ou caridade, é uma indústria que vale centenas de bilhões de dólares em todo o mundo. Uma queda nos preços do petróleo ou uma mudança nas politicas ambientais tem o poder de tornar a reciclagem muitos menos lucrativa para as empresas que o fazem, o que faz com que não valham a pena. Como resultado, 70% do plástico potencialmente reciclável na Europa acaba em aterros, nos oceanos ou incinerados, com a libertação de toxinas devastadoras para o ambiente.

Ainda assim, mesmo que o plástico fosse fácil e infinitamente reciclável, é fabricado a partir do petróleo bruto obtido por métodos  como o fraturamento, um dos processos mais danosos para o ambiente, já que produz emissões de carbono e contamina as areas vizinhas tornando-se uma risco imediato para a saúde.

Então que tal começarmos por avaliar a forma como usamos o plástico?

Até 2021, nos países da União Europeia será proibido vender artigos de plástico que sejam usados apenas uma vez… Pratos, talheres, cotonetes, palhinhas, agitadores para bebidas, varas de balões, produtos plásticos oxodegraveis e recipientes para alimentos e bebidss poliestireno expandido. Não sei se isto será a solução, mas ok é um caminho.

Reutilizem e reduzam o plástico no dia a dia… De acordo com a vossa consciência e sentido de responsabilidade.

Partilhar:
Iva Lamarão

Iva Lamarão

Deixe uma resposta