Imunologia: o futuro está aqui

O campo da imunologia está num período de expansão e progresso. Já não é apenas um estudo especializado das células imunitárias e do seu papel no controlo de infeção, doenças autoimunes ou rejeição de transplantes.

 

image

 

É de senso-comum a vasta influencia do sistema imunitário na saúde. Por exemplo, células imunológicas inatas ( barreiras físicas, químicas, barreiras celulares e resposta inflamatória ) e adaptativas ( sistema imunitário especifico: diferentes tipos de linfócitos ), contribuem para diversas desordens inflamatórias, como fibrose, doenças cardiovasculares e metabólicas e até doenças neurodegenerativas, como o Alzeimer e Parkinson. Esta influencia deve-se em parte ao facto do sistema imunitário estar conectado a todos os órgãos com funções especializadas.

As células imunitárias estão em todo o corpo, formando uma rede que pode ser usada para intervenções terapêuticas.

 

image

 

Na pele, células dendríticas e células T, contribuem para a defesa do organismo de agentes patogénicos. No intestino célula imunitárias residentes, podem regular a composição do microbioma intestinal. A microglia, no cérebro tem células imunitárias cuja função está agora a ser também estudada.

Novos conhecimentos sobre esta rede, revelam o poder do sistema imunológico com precisão excepcional e alcance.

Com técnica de sequenciação destas células, podem descobrir-se características moléculas de todo o reportório imunitário das celulas T e B e identificar anticorpos raros, com grande potencial e amplitude, importantes para o desenvolvimento de vacinas.

 

image

 

A espectroscopia de massa e a citrometria de massa, permitem a análise individual de proteínas e metabolitos, com detalhe suficiente para melhorar a compreensão de como doença afeta a função das células imunitárias e como estas se relacionam com a doença. Conhecimentos em Imagiologia e bioengenharia, impulsionam os alvos das funções imunitárias e permitem minimizar efeitos indesejados.

Estes desenvolvimentos  na Imunologia mostram o enorme potencial da imuno-terapia e de como o futuro terapêutico para por aqui.

 

 

Estudo

 

Imagem

 

www.labroots.com

www.merckserono.com

www.gks.com

http://www.wuxiapptec.com

Partilhar:
Iva Lamarão

Iva Lamarão

3 comments

Deixar uma resposta