Importância dos açúcares naturais para o cérebro

O desafio a que me proponho diariamente é evitar o consumo de açúcar. Este é o velho inimigo da saúde e da linha… São de senso-comum os fantasmas que associam o seu consumo a problemas de obesidade, hipertensão, colesterol elevado, entre outros.

Mas há quem defenda como fundamental o consumo de açúcar, de determinado tipo de açúcar, a fim de preservar a função cerebral.

 

Continue reading “Importância dos açúcares naturais para o cérebro”

Adoçantes artificiais e o risco aumentado de diabetes

Um estudo apresentado na European Association for the Study Of Diabetes, deixa uma nova duvida no consumo de adoçantes artificiais.

Estes substitutos usados por diabéticos mas também por pessoas saudáveis, podem aumentar o risco de diabetes tipo 2 de acordo com os investigadores.

 

Continue reading “Adoçantes artificiais e o risco aumentado de diabetes”

Rotação da terra atrasa

Ouvimos com frequência falar dos efeitos da contaminação do planeta no aquecimento global e no futuro da terra e das espécies que por aqui vivem. E nas consequências de fenómenos naturais, sismos e terramotos, capazes de influenciar a rotação do planeta.

Agora surge uma ‘ novidade ‘ curiosa vinda da china e que terá os seus efeitos diretos na rotação da terra.

 

Continue reading “Rotação da terra atrasa”

Corpos cetónicos: os protagonistas da dieta

Quando o objetivo é manter o corpo em forma, as idas ao ginásio são grandes aliadas na operação biquíni. Mas é importante conhecermos o nosso organismo em termos bioquímicos e fisiológicos.

A dieta cetónica entrou em moda, parece ser o ‘milagre antigordura’ e pode na verdade ser o outro apoio para atingir a forma ideal! No entanto e segundo a indicação dos médicos, a dieta saudável será aquela que contém 55 a 75% de carbohidratos, 10 a 15% de proteínas e 15 a 30% de gorduras.

Mas antes de qualquer conclusão comecemos por falar em corpos cetónicos e em todo o processo envolvido.

 

Continue reading “Corpos cetónicos: os protagonistas da dieta”

Saúde intestinal para o bem estar geral

Já dediquei alguns textos a este tema. E continua a chama-me sempre à atenção.

 

 

A saúde intestinal é sinonimo de bem-estar geral. Por isso toca a dar atenção a este órgão que regula o funcionamento de todo o organismo.

O intestino não é só essencial para absorver os nutrientes, como também tem uma estreita relação com o sistema imunitário. Não é normal sentir a barriga inchada e ficar dias sem ir ao w.c. . E a culpa, depois do que fui lendo sobre o assunto, pode ser de certos hábitos que acabam por prejudicar a saúde do intestino.

Um dos hábitos é de conhecimento comum… Continue reading “Saúde intestinal para o bem estar geral”

Deteção do cancro reincidente do pulmão graças a novas abordagens terapeuticas

A detecção precoce da reincidência de cancro após uma cirurgia, para células do pulmão e a caracterização de subclones emergentes que ‘semeiam’ metastases, podem oferecer novas abordagens terapêuticas para limitar um tumor recorrente… É o que nos diz um estudo publicado na nature.com .

 

 

Continue reading “Deteção do cancro reincidente do pulmão graças a novas abordagens terapeuticas”

Banho quente queima mais calorias que 30 minutos de caminhada

Os resultados deste estudo têm graça!

Tomar um banho quente, queima mais calorias do que caminhar 30 minutos?!

 

 

Os investigadores dizem que sim… Depois do estudo efetuado em 14 homens, colocados em duas situações… Uma hora a pedalar na bicicleta e uma hora de banho quente a 40 graus celsius.

Dos resultados, pedalar queimou mais calorias… Mas estar deitado, simplesmente a relaxar num banho quente, queimou cerca de 130 calorias, o que equivale a 30 minutos de caminhada.

O açúcar no sangue de todos os participantes foi também monitorizado durante 24 horas após os testes. E descobriu-se que o pico de açúcar no sangue era cerca de 10% mais baixo quando o banho substituiu o passeio de bicicleta. O banho também parece ter o mesmo efeito que o exercício, quando se tratava da resposta anti-inflamatória pós-atividade, para cada um dos participantes.

O estudo sugere que o aquecimento passivo – relaxar no banho quente durante uma hora – pode ajudar a reduzir a inflamação…

Curioso é que, o aquecimento passivo como tratamento médico é relativamente novo e popular na Finlândia. Com um estudo publicado na revista JAMA Internal Medicine de 2015, a sugerir que gastar tempo em saunas – outro ato de aquecimento passivo – pode ajudar a evitar doenças cardiovasculares.

Uma particularidade a ter em conta é que, todos os participantes do estudo eram homens… E dado que os corpos, masculino e feminino, podem agir de formas drasticamente diferentes, pode haver alguma variedade nos resultados…

 Seja como for, um banho de espuma numa banheira quente, no final de um dia stressante, terá vantagens para a sua saúde mental.

Arsénio vs consumo de arroz

Noticias recentes davam conta do arroz como um alimento a evitar! Isto, graças à quantidade de arsénio inorgânico incorporado, um conhecido veneno que levanta a preocupação! E eu que adoro arroz e sushi!

O arsénio existe naturalmente na terra e está classificado como agente cancerígeno de categoria 1 pela UE… O que significa que é uma das causas conhecidas de cancro nos humanos.

 

 

Contudo, a existência deste composto na terra torna os alimentos contaminados, em geral, a um nível tão baixo que não levanta razões de preocupação.

O arroz, é diferente de outras culturas porque cresce em campos inundados, o que torna mais fácil a absorção de arsénio. Daí ter 10 a 20 vezes mais arsénio que outro cereal.

 

 

O grau de toxicidade do arroz e o seu efeito na nossa saúde, depende da dose de consumo… Quanto maior a dose de arroz que consome, mais elevado é o risco.

Os entendidos mostram-se especialmente preocupados com quem consome muito arroz, bebes e crianças. Um adulto que não consuma mais do que 2 doses de arroz por semana, não estará em risco.

 

E como podemos cozinhar o arroz de modo a reduzir a contaminação? Continue reading “Arsénio vs consumo de arroz”

A melatonina e a regulação do sono

Esta hormona, sintetizada na glândula pineal, tem a sua principal função na regulação do sono. E é a maior aliada no combate à insónia e ao alivio do jet lag.

 

 

Libertada diretamente na circulação, à medida que é sintetizada, é mediadora do ciclo claro/escuro do ambiente e dos processos fisiológicos como função endócrina da reprodução, função imunológica, ciclos de atividade/repouso e sono/vigilia. Num ambiente escuro e calmo, os níveis de melatonina do organismo estão aumentados, causando o sono.

Outra das suas funções é a antioxidante, atuando na recuperação das células epiteliais expostas à radiação ultravioleta. Continue reading “A melatonina e a regulação do sono”