Barcelona me encanta

Barcelona, a cidade escolhida para dois dias de descanso.

A cerca de 1h30 minutos de voo de Portugal, ficou mais fácil aproveitar o curto tempo que tinha disponível para passear um pouco mais longe de casa.

 

Há terceira é de vez e foi mesmo desta que conheci mais a fundo a cidade. Tinha a ideia que pouco teria para conhecer e que outras cidades como londres ( que conheço melhor ), poderiam ser bem mais atrativas para uma viagem de ultima hora. Enganei-me.

 

 

Fiquei hospedada no paseo da Gracia, bem no centro de Barcelona.  Comecei por percorrer as Ramblas, o bairro Gótico e a catedral de Barcelona. Giro! Para se visitar com tempo. Sobretudo se gostam de espreitam as lojas de luxo e outras demais, que se prolongam pela avenida principal.

A oportunidade única de ver o espetáculo luminoso da fonte Mágica, com o palácio nacional e os seus jardins de fundo, é apenas possível ao sábado às 20h ( e sextas!). Passei por lá nos dois dias, mas este perdi com pena!

Obrigatório a passagem pela casa Battló. Não se deixem ficar apenas pela fotografia da fachada do edifício. Entrem e descubram cada pormenor arquitetónico de Gaudi. Impressionante como as linhas inspiradas na natureza se combinam num projeto harmonioso, perfeito, de otimização da luz e o jogo das formas dos materiais, que deram a genialidade ao seu autor. A casa Milá ou La Pedrera é um seguimento do que vi na casa Battló. Com tempo curto, optem por visitar a primeira.

 

 

Do roteiro, seguiu-se a Basília Sagrada Família. Um projeto inacabado que data de 1882 e assumido por Gaudi em 1883 até à data da sua morte em 1926. As obras continuam até hoje e não se estima que estejam finalizadas antes de 2026. Este é dos templos mais bonitos que vi. Impossível não fixar nas abóbadas e no jogo arquitetónico e de cores que se estendem a partir dos vitrais.

 

 

Depois, um salto ao parque Güell. Uma vez mais para apreciar a obra de Gaudi e para caminhantes… Com um longo percurso a pé pelos jardins… Eu não apreciei como devia porque me doía tudo de tanto caminhar. Mas com mais tempo e para conhecer, vale a pena.

 

A pausa do dia, em Barceloneta. Por esta altura do ano, com grande parte dos locais fechados, mas ainda assim com um cafezinho giro, bem junto à praia, com um cheiro intenso a chocolate que me fez parar.

Dos restaurantes que gostei, La Boca Grande e Pepito… No cruzamento com o Paseo de Gracia, bem perto do hotel e de vários cafés e espaços noturnos.

 

 

Uma cidade com uma energia e uma movida cativante. Valerá a pena voltar !

 

Partilhar:
Iva Lamarão

Iva Lamarão

1 comment

Deixar uma resposta